Última hora

Última hora

Rússia: serviços secretos neutralizam alegado plano para assassinar Putin

Em leitura:

Rússia: serviços secretos neutralizam alegado plano para assassinar Putin

Tamanho do texto Aa Aa

A questão chechena irrompe na campanha eleitoral para as presidenciais russas. Segundo o primeiro canal russo, Vladimir Putin estaria na mira de um grupo islamita checheno.

A televisão avança a informação de que os serviços secretos teriam desmantelado uma rede que se prepararia para assassinar o ex e provavelmente futuro presidente após as eleições de dia 4 de março.

Dois suspeitos teriam sido detidos em Odessa, na Ucrânia, depois de uma explosão num apartamento no início de janeiro, causada por uma alegada manipulação de materiais explosivos.

As fontes citadas pela televisão afirmam que o líder rebelde checheno Doku Umarov estaria por detrás de um plano para assassinar Putin, durante um atentado suicida numa das principais avenidas de Moscovo.

A notícia é divulgada a uma semana das eleições num momento em que Vladimir Putin é dado como grande favorito nas sondagens, apesar de uma vaga de contestação crescente contra a reeleição do ex-chefe de estado e atual primeiro-ministro.

A primeira vitória eleitoral de Putin, nas legislativas de 1999 tinha dado início à segunda guerra na república separatista da Chechénia, um conflito que marcaria todas as campanhas eleitorais do político.