Última hora

Última hora

Presidenciais senegalesas vão ter segunda volta

Em leitura:

Presidenciais senegalesas vão ter segunda volta

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições presidenciais senegalesas vão ter mesmo uma segunda volta. Até há data, apenas os apoiantes e a equipa de campanha do candidato da oposição Macky Sall o afirmavam, mas desta vez o porta-voz de campanha do chefe de Estado, Abdulaye Wade, reconheceu que tendo em conta os resultados parciais, dificilmente Wade ganharia um terceiro mandato na primeira volta.

Horas antes, os observadores da União Europeia já tinham afirmado que uma vitória do chefe de Estado na primeira volta era muito pouco provável.
Os enviados de Bruxelas a Dakar não esconderam, no entanto, que ter que esperar até sexta-feira para se conhecer os resultados definitivos é uma situação pouco normal.

“A falta de informação está a criar mais tensão e suspeição. A administração ganharia bastante transparência se publicasse em tempo real a informação de que dispõe. Na era da Internet, é inconcebível que os Senegaleses tenham que esperar até sexta-feira para conhecerem os resultados oficiais”, explicou em conferência de imprensa o chefe dos observadores da União Europeia, Cristian Dan Preda.

De acordo com os resultados parciais, Abdulaye Wade não deverá ir além dos 33%, muito longe dos 50% necessários para vencer o escrutínio em apenas uma volta.

A Constituição senegalesa limita a dois o número de mandatos para um chefe de Estado. Abdulaye Wade concorre a um terceiro mandato de Presidente.