Última hora

Última hora

Passageiros do Costa Allegra desembarcam nas Seychelles

Em leitura:

Passageiros do Costa Allegra desembarcam nas Seychelles

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da confusão à chegada às ilhas Seychelles, o sentimento dos passageiros do Costa Allegra era de alívio.

Cerca de mil pessoas desembarcaram esta quinta-feira no Port Victoria, em Mahé, a principal ilha do arquipélago do oceano Índico, quatro dias depois do incêndio na casa das máquinas que danificou os motores da embarcação.

Para complicar ainda mais a situação quatro horas depois, o gerador de socorro que se encontrava noutra parte do paquete também deixou de funcionar.

“Estivemos à beira da tragédia”, afirma este passageiro italiano. “Se tivéssemos que abandonar o barco a situação teria sido ainda mais séria porque centenas de pessoas teriam ficado à deriva no mar, sem nada, a bordo de botes salva vidas.”

“A tripulação foi muito profissional. Fizeram o necessário para que tudo corresse bem e estamos muito contentes por ter desembarcado”, refere este turista alemão.

Dos 636 passageiros, 376 aceitaram a proposta da Costa Cruises para continuarem as férias nas Seychelles, com tudo pago. Os restantes decidiram regressar a casa.

No aeroporto de Mahé, os passageiros de 25 nacionalidades, entre os quais se encontravam dois portugueses, tinham dois aviões à espera para os encaminharam para Roma.

Na terça-feira, o Costa Allegra começou a ser rebocado por um atuneiro francês até Port Victoria, sob escolta da guarda costeira das Seychelles para evitar qualquer ataque de piratas somalis.