Última hora

Última hora

Ensino russo tenta adaptar-se ao mundo moderno

Em leitura:

Ensino russo tenta adaptar-se ao mundo moderno

Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de Learning World propomos-lhe uma visita a algumas instituições de ensino russas.

*Pensamento crítico *

As escolas privadas são um novo fenómeno na Rússia. A Nova Escola Humanitária foi uma das primeiras a surgir no país. Fundada há 20 anos por Vasily Bogin, esta escola mostra a alunos e pais que dois mais dois não são sempre quatro. Cada problema tem vários níveis de solução. Nunca tomar nada por garantido é a primeira lição.

Vasily diz que a criação da escola privada foi a única maneira de implementar as ideias que tinha sobre educação, como a de que cada criança precisa de uma abordagem individual. Após o fim da URSS este princípio tornou-se excecional, tal como a ideia de uma escola com 15 crianças por turma.

My family’s experiment in extreme schooling

O impacto da política económica na Educação

De acordo com Vladimir Putin, 57% dos russos entre os 25 e os 35 anos têm educação superior, um nível apenas atingido por Japão, Coreia do Sul e Canadá. Mas Alexey Semenov, reitor do Instituto Moscovita para a Educação Aberta, considera que a política económica está a prejudicar a Educação.

Há 19 anos que Semenov lidera o instituto que ensina os professores. O reitor considera que o prestígio da profissão é um dos problemas-chave na Rússia.

wise-qatar.org

Bolshoi: Prestígio e tradição

A escola de ballet Bolshoi chama-se agora Academia Estatal de Coreografia de Moscovo. Possui 700 alunos que têm acesso aos palcos mais prestigiados do mundo após sete anos de estudos. A escola é conhecida por manter a tradição de quase dois séculos e meio de ensino de dança clássica. Uma abordagem antiquada é uma das críticas que lhe são feitas…

Marina Leonova foi a primeira bailarina do Teatro Bolshoi durante 20 anos, na URSS. Queixa-se que, hoje, as crianças não estão suficientemente em forma para praticar ballet a alto nível.

Moscow State Academy of Choreography