Última hora

Última hora

Irão: Oposição acusa regime de mascarar abstenção nas legislativas

Em leitura:

Irão: Oposição acusa regime de mascarar abstenção nas legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão renova esta sexta-feira os 290 assentos do parlamento. A oposição reformista boicota as eleições legislativas. Trata-se do primeiro escrutínio desde as presidenciais de 2009 que reconduziram Mahmoud Ahmedinejad à chefia do Estado, apesar das denúncias de fraude e da repressão sangrenta. A abstenção deverá marcar estas eleições, sobretudo nas grandes cidades, onde a população, desiludida, está mais preocupada com a subida do custo de vida.

O ex-presidente Rafsanjani, um clérigo do sistema que tenta demarcar-se da ala dura do regime, não deixa de afirmar que “o resultado destas eleições está nas mãos do povo e o resultado será o que as urnas ditarem, se Deus quiser!”

O porta-voz de Mir-Hossein Mossavi, líder da oposição que se encontra em prisão domiciliária, manifesta outra opinião. Para Ardeshir Amir-Arjomand estas eleições já estão a ser manipuladas: “A taxa de participação vai ser mais baixa do que nas eleições precedentes. Contudo, as autoridades decidiram fazer do escrutínio um sucesso. Por isso já anunciaram que a taxa de participação vai ser mais elevada. O regime pediu aos eleitores um sobressalto cívico, por isso nos próximos dias vamos ver um salto nos números dos participantes publicados pelo governo.”