Última hora

Última hora

Passageiros do Costa Allegra de regresso a casa

Em leitura:

Passageiros do Costa Allegra de regresso a casa

Tamanho do texto Aa Aa

Após muitas horas de viagem, uma parte dos passageiros do Costa Allegra começou a chegar a casa. À chegada ao aeroporto de Milão, os 20 turistas do paquete foram recebidos por empregados da Costa Crociere. Apesar do cansaço, os passageiros não pouparam elogios ao trabalho da tripulação.

“A Costa Crociere tratou-nos maravilhosamente bem. Ofereceram-nos o hotel e depois de descansarmos decidimos regressar porque os nossos filhos estavam muito preocupados. Nós não tivemos medo porque a tripulação foi muito profissional”, elogiou uma turista italiana.

Ao aeroporto de Roissy, em Paris, chegaram 43 passageiros do Costa Allegra. Muitos deles tiveram que esperar mais algumas horas antes de poderem descolar para os seus países de origem.

Um turista canadiano afirma que “não se pode dizer que eles foram bons a 100%, mas tendo em conta as circunstâncias dou-lhes 90%. Ainda podem melhorar, especialmente nas operações de evacuação.”

Em seis semanas, a companhia Costa Crociere viu dois dos seus paquetes envolvidos em incidentes. Georges Azouze, representante da companhia em França, sublinha que os dois casos não têm nada a ver um com o outro.

“Entre o Costa Concordia e o Costa Allegra só se pode comparar o calendário. Apenas semanas separaram os dois, mas são eventos que não têm nada em comum.”

Em Port Victoria, nas Seychelles, estão a ser levadas a cabo investigações a bordo do paquete para tentar determinar a origem do incêndio que danificou os motores da embarcação.