Última hora

Última hora

Sérvia ganha estatuto de futuro membro da UE

Em leitura:

Sérvia ganha estatuto de futuro membro da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Belgrado aproxima-se de Bruxelas, apesar do euroceticismo também aumentar na Sérvia.

Formalmente, o país obteve o estatuto de candidato à adesão à União Europeia.

Um passo histórico que coroa os esforços do presidente reformista BorisTadic. Mas o caminho que leva à adesão é ainda longo e tortuoso. Até os mais optimistas acham que o país não vai conseguir o objectivo até finais da década.

O obstáculo principal é o Kosovo. E neste assunto, os esforços de Sérvia têm dado fruto: em dezembro, já conseguiu dar um primeiro passo para a resolução do conflito com o acordo sobre a gestão dos postos fronteiriços entre Pristina e Belgrado. Além do mais, na semana passada, Belgrado cumpriu uma segunda exigência europeia ao aceitar a presença de Kosovo nas reuniões internacionais ainda que reconhecer a independência da que considera ainda sua província..

Outro problema resolvido é o que suscitava a oposição de Roménia, que por fim, aprovou o novo estatuto sérvio.

Depois de complicadas negociações, Bucareste e Belgrado chegaram a um acordo que garante os direitos da minoria romena na Sérvia, umas 30 mil pessoas, com aplicação supervisionada pela Comissão.

A entrega dos criminosos de guerra a Haia também inclinou a balança a favor de Sérvia.
Mas o país vai ter de alinhar pelos princípios europeus, nomeadamente, no âmbito económico.

A economia sérvia baseia-se essencialmente nos serviços, que representam mais de 60% do PIB. O país continua muito dependente do financiamento externo.

Em 2011, recuperou o crescimento, que atingiu 2%. Mas o défice continua em torno dos 4%, a dívida pública eleva-se ao 44,5% e o desemprego afecta 20% da população activa.

Falta ver se a Europa em crise ainda é atrativa para os sérvios, que esperam a adesão há demasiado tempo e tiveram de se dobrar a todas as exigências de Bruxelas.

Uma sondagem recente divulga que apenas 48% dos sérvios continuam a querer a integração.

O Partido Radical, da extrema direita sérvia, está entre os antieuropeistas. A formação reuniu 200 mil assinaturas contra a entrada do país na União Europeia.

Em termo de votos, o Partido Radical é o mais votado na Sérvia. As próximas legislativas serão em maio. O novo estatuto da Sérvia pode devolver a esperança aos céticos e reduzir a margem dos ultranacionalistas.