Última hora

Última hora

Síria: equipa da Cruz Vermelha entra em Baba Amr de mão vazias

Em leitura:

Síria: equipa da Cruz Vermelha entra em Baba Amr de mão vazias

Tamanho do texto Aa Aa

O regime sírio autorizou a entrada de uma equipa da Cruz Vermelha no bairro de Baba Amr, em Homs, mas não de ajuda humanitária.

Medicamentos e comida continuam às portas daquele que é considerado o bastião dos opositores contra o presidente Bashar al-Assad.

A oposição suspeita que o regime está a tentar apagar vestígios de execuções sumárias.

Nas Nações Unidas, Ban Ki-Moon extremou o discurso:

“É totalmente inaceitável. Intolerável. Enquanto ser humano não é possível aceitar esta situação. É profundamente triste assistir ao que está a acontecer. As autoridades sírias têm de abrir, incondicionalmente, os corredores de apoio humanitário.”

O embaixador sírio na ONU já respondeu a Ban Ki-Moon com os argumentos usados por Damasco para refutar a existência de uma tragédia: que os insurgentes não passam de terroristas e que as Nações Unidas estão a seguir uma agenda política ao serviço dos interesses dos países ocidentais.