Última hora

Última hora

Parte II: Putin a caminho do Kremlin

Em leitura:

Parte II: Putin a caminho do Kremlin

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 100 milhões de russos escolhem, hoje, o novo chefe de Estado.

Vladimir Putin está confiante na vitória e não é o único. Os analistas dão como certo o regresso do antigo agente do KGB ao Kremlin. A culpa dizem, é dos adversários políticos.

No total, apenas cinco conseguiram formalizar a candidatura.

O líder do Partido Comunista que, de acordo com as sondagens, deverá ser o segundo mais votado surge a mais de 40 pontos de distância de Putin.

Os restantes candidatos não deverão chegar aos dois dígitos.

O escrutínio decorre num ambiente de contestação crescente à classe política no poder. Depois das eleições parlamentares de dezembro, as acusações de fraude originaram várias manifestações em todo o país.

Para afastar os rumores de fraude nestas eleições, foram instaladas cerca de 200 milhar de câmaras junto às mesas de voto.

A oposição diz que tudo não passa de uma operação de cosmética e que as fraudes são cometidas depois de encerradas as urnas.

A população considera que Putin nunca largou as rédeas do poder e que Dmitri Medvedev só chegou à presidência do país por causa dos limites impostos pela Constituição. Certo é que o até agora chefe de Estado vai ser o primeiro-ministro de Vladimir Putin.