Última hora

Última hora

Rússia: argumentos da contestação

Em leitura:

Rússia: argumentos da contestação

Tamanho do texto Aa Aa

O correspondente da euronews em Moscovo, Alexander Shashkov, esteve na praça Pushkin, recolhendo, antes das detenções e momentos de tensão vividos ao início da noite, os argumentos dos que contestam a vitória de Putin.

Duas jovens explicam que defendem a “honestidade”. Questionadas sobre o que consideram que “não foi honesto”, respondem “o ponto de partida das eleições, já que os diferentes candidatos não tinham as mesmas hipóteses de ganhar”.

Um manifestante diz querer “mostrar ao Kremlin que não pode esquecer o que prometeu: a democratização”.

Uma mulher afirma que veio “trazer a mensagem de que o [seu] voto não foi bem contado. Eles têm de parar de mentir e roubar”.

A escolha da praça Pushkin para a manifestação desta segunda-feira não foi desprovida de sentido: o local foi palco recorrente de protestos de dissidentes na época soviética.