Última hora

Última hora

Terceiro dia de greve na Alemanha

Em leitura:

Terceiro dia de greve na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha continua paralisada, neste terceiro dia de greve. O setor dos transportes é o mais afetado, mais a greve atinge também bancos, hospitais, lares, creches…

Milhares de funcionários públicos demonstram assim o descontentamento após o fracasso das negociações da passada semana.

Pediam um aumento de salários de 6,5%. O patronato recusou, sem contrapropostas – o que não agradou aos trabalhadores, como explica o sindicalista Bernd Reixinger: “O patronato tem de perceber que devia ter-nos feito uma oferta a semana passada, em vez de fingir negociar. Isso enerva as pessoas, que esperavam uma oferta razoável. Agora, o patronato vai ter de fazer o trabalho de casa para a próxima ronda”, agendada para os dias 12 e 13 de março.

Os salários da função pública alemã foram congelados quando, em 2005, a taxa de desemprego atingiu máximos recorde. Os trabalhadores exigem agora 6,5% de aumento para dois milhões de empregados, ou seja, 200 euros por mês para cada um.