Última hora

Última hora

Caso Concorde foi reaberto em Versailles

Em leitura:

Caso Concorde foi reaberto em Versailles

Tamanho do texto Aa Aa

O acidente do Concorde da Air France que fazia o voo Paris-Nova York voltou a ser julgado no Tribunal de Versalhes.

A Continental Airlines apelou da decisão de 2010 que a condenou como única responsável pelo acidente que matou 113 pessoas em 2000.

De acordo com a decisão do Tribunal de foi uma peça desprendida de uma aeronave da Continental Airlines que teria causado o desastre.

O Concorde incendiou-se e explodiu já no ar poucos minutos após a descolagem.

A defesa vai apresentar 18 testemunhas que dizem que viram o Conccorde arder antes mesmo de ter encostado na peça da Continental Airlines. O advogado da companhia americana, Olivier Metzner, declarou que espera que, desta vez, o processo seja feito de forma mais justa.

A defesa da Air France diz que depois de ter analisado em detalhe o dossiê concluiu que foi de facto a lamela deixada na pista que causou o acidente e contam resistir.

Independentemente de argumentos, depois do acidente, a Air France retirou provisoriamente o aparelho de circulação. Meses depois todos os Concorde foram suprimidos devido aos elevados custos operacionais.