Última hora

Última hora

Kofi Annan defende mensagem internacional clara e unida sobre a situação na Síria

Em leitura:

Kofi Annan defende mensagem internacional clara e unida sobre a situação na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Estas são as últimas imagens que chegaram da cidade síria de Homs através das redes sociais.

As agências falam uma vez mais de dezenas de mortos, no dia em que ao nível diplomático são cada vez mais as vozes que exigem uma ação da comunidade internacional contra o regime de Bashar al Assad.

Ban Ki-Monn disse, esta segunda-feira, no Conselho de Segurança da ONU que o governo sírio falhou no assumir da responsabilidade de proteção do seu próprio povo e, em vez disso, sujeita os cidadãos em diversas cidades a assaltos militares e força desproporcionada”.

À margem do Conselho, os Estados Unidos, apoiados pela França e pelo Reino Unido, estão a tentar convencer a Rússia a rever a sua posição.

O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, mantém que não é tempo de fazer exigências para a mudança do regime em Damasco, embora afirme que a situação na Síria é uma questão preocupante para a Rússia.

O relatório trazido do terreno pelo enviado das Nações Unidas e da Liga Árabe não deixa margem para dúvidas sobre o que se está a passar na Síria.
Kofi Annan lança um apelo sem ambiguidades:
“A morte de civis temque acabar já. O mundo tem que mandar uma mensagem clara e unida de que isto é simplesmente inaceitável”.

Annan, que se encontrou duas vezes com Bashar al Assad no fim-de-semana e reuniu com diversos representantes da oposição estará esta terça-feira de visita aos campos de refugiados sírios junto da fronteira entre a Turquia e a Síria.