Última hora

Última hora

Canadá: 20 milhões de fumadores vs tabaqueiras

Em leitura:

Canadá: 20 milhões de fumadores vs tabaqueiras

Tamanho do texto Aa Aa

É um processo gigantesco, aquele que esta semana foi aberto no Canadá. Cerca de dois milhões de fumadores e ex-fumadores do Quebeque exigem, das tabaqueiras, 27 mil milhões de dólares – cerca de 20 mil milhões de euros – de indemnizações.

Os queixosos dividem-se em dois grupos distintos: 90 mil fumadores e ex-fumadores vítimas de enfisema e de cancro do pulmão, da garganta, da laringe. Reclamam 80 mil euros por pessoa. O segundo grupo reúne um milhão e 800 mil fumadores que exigem sete mil e 500 euros cada.

Os advogados dos queixosos deste processo coletivo acusam os três principais fabricantes de tabaco – Imperial Tobacco Canada, JIT-Macdonals e Rothmans Benson & Hedges – de terem comercializado, em consciência, “produtos nocivos” e terem omitido ou “banalizado” os riscos. “Os queixosos estão doentes, têm problemas e querem justiça pelo sofrimento”, explica Mario Bujold, do Conselho do Quebeque para o Tabaco e a Saúde.

Para trás ficam já 13 anos de preparação de um processo que os advogados das tabaqueiras dizem não ter razão de existir. Os fabricantes, dizem, não têm qualquer responsabilidade na dependência dos fumadores. “Fumar é algo que as pessoas decidem fazer, por várias razões, e têm de assumir a responsabilidade”, contrapõe Deborah Glendinning, advogada da Imperial Tobacco Canada.

Os queixosos referem que fumar era, na altura, publicitado como algo “moderno” e “glamour”.

A justiça deverá agora decidir se as tabaqueiras “conspiraram por forma a manter uma frente comum para impedirem que os consumidores fossem informados dos perigos inerentes ao consumo de tabaco”.