Última hora

Última hora

Moscovo quer fim da violência na Síria em "ambos os lados"

Em leitura:

Moscovo quer fim da violência na Síria em "ambos os lados"

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo dia de consultas na Turquia, o enviado especial das Nações Unidas para a Síria, espera ainda hoje uma resposta de Bashar Assad sobre uma proposta para a crise no país.

Em Ancara, Kofi Annan afirmou que aguarda a decisão de Damasco sobre as propostas de mediação de paz apresentadas na semana passada.

Washington pediu à Rússia e China que mudem de postura no Conselho de Segurança e apoiem o plano de transição elaborado pela Liga Árabe.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, fez questão de sublinhar que “a exigência feita ao governo sírio para que acabe com a violência e abandone as cidades deve ser feita também aos grupos armados”.

No sábado, a Rússia e os países da Liga Árabe chegaram a um acordo sobre um plano de cinco pontos que pede, em primeiro lugar, “o fim da violência de qualquer origem”.

O documento rejeita qualquer intervenção militar estrangeira, enquanto Bachar al-Assad promete reformas e eleições para breve.