Última hora

Última hora

Sarkozy favorito pela primeira vez mas sem derrotar Hollande

Em leitura:

Sarkozy favorito pela primeira vez mas sem derrotar Hollande

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de um mega-comício no domingo e um debate televisivo, esta segunda-feira, Nicolas Sarkozy parece recuperar o pulso nas sondagens.

Um estudo de opinião, publicado esta noite, coloca pela primeira vez o presidente-candidato à frente de François Hollande (28,5% contra 27%), na primeira volta, mas ainda a dez pontos do rival socialista na segunda volta (45,5% contra 54,5% para Hollande).

Um resultado que é fruto de uma estratégia marcada pela sucessão de novas propostas apresentadas nos últimos dias, do “protecionismo” para as empresas europeias, ontem, ao combate aos chamados exilados fiscais franceses, anunciado esta noite.

“Vamos aplicar a mesma medida imposta nos Estados Unidos. Cada francês que viva no estrangeiro para escapar aos impostos deverá declarar às finanças francesas o montante dos seus impostos e se for inferior ao que deveria pagar no país, vamos obrigá-lo a pagar a diferença”.

Uma proposta defendida no programa de vários candidatos de esquerda, como aliás o projeto de dar preferência às empresas europeias no acesso aos concursos públicos, apresentada no domingo.

Para o candidato socialista que, até hoje, liderava todas as sondagens, François Hollande, “Sarkozy não tem um programa, não apresentou um texto, um documento, propostas… ele limita-se a improvisar, como quando anunciou a intenção de rever ou mesmo de abandonar o espaço Schengen”.

Na mais recente sondagem, a candidata de extrema-direita Marine Le Pen surge em terceiro lugar com 16% dos votos. Mas, a três dias do fim do prazo para apresentação das candidaturas, Le Pen arrisca-se a ficar fora do sufrágio se não conseguir recolher as 500 assinaturas de edis exigidas para poder formalizar a candidatura.