Última hora

Última hora

Pequim reduz meta de crescimento para reformar economia

Em leitura:

Pequim reduz meta de crescimento para reformar economia

Tamanho do texto Aa Aa

O último ano do mandato da atual liderança chinesa vai ficar marcado por reformas económicas e políticas. Durante a conferência de imprensa que se seguiu ao fecho da reunião plenária da Assembleia do Povo, o primeiro-ministro Wen Jiabao explicou que a descida da meta de crescimento económico dos 8 para os 7,5 por cento tem como objetivo reformar a economia de forma sustentada, e em particular conseguir uma melhor distribuição da riqueza mantendo a inflação controlada.

O chefe do governo de Pequim falou também da reforma monetária. Wen Jiabao pretende introduzir uma maior flutuação na taxa de câmbio do renminbi. A valorização da moeda chinesa tem sido um dos cavalos de batalha entre as duas maiores economias mundiais. O valor artificialmente baixo do renminbi tem favorecido as exportações. Mas a crise nos Estados Unidos e na União Europeia obrigou a China a mudar de rumo económico.

As reformas políticas também foram evocadas pelo primeiro-ministro, numa altura em que se prepara a sucessão do presidente Hu Jintao e se aponta o nome de Xi Jinping para liderar o Partido Comunista Chinês.