Última hora

Última hora

Uma cimeira musical entre as duas Coreias

Em leitura:

Uma cimeira musical entre as duas Coreias

Tamanho do texto Aa Aa

Foi um concerto histórico aquele que se realizou em Paris no dia 14 de março. Duas orquestras, uma norte-coreana e uma francesa, tocaram lado a lado, sob a batuta do conceituado maestro sul-coreano, Chung Myung-Whun.

A maior parte dos 90 músicos norte-coreanos da Orquestra Unhasu tocou com um conjunto Ocidental pela primeira vez. O evento foi organizado pelo maestro sul-coreano, que é o diretor musical da Filarmónica da Radio France.

Há 30 anos que ele tentava fazer esta reunião acontecer… Apenas três semanas antes do concerto obteve um sim.

Um diálogo inédito como confirma maestro sul-coreano Myung-Whun Chung: “Podem imaginar que eu esperei por isto toda a minha vida, como vários coreanos. Insisti sobre a relação humana. Depois, a música e, em terceiro lugar, a política que nos dá a permissão de o fazer”

Para Roussev Svetlin, o primeiro violinista da Radio France, o concerto conjunto pode ser o primeiro passo para um maior intercâmbio cultural entre a França e a Coreia do Norte.

“Podemos projetar-nos no futuro de maneiras diferentes. O que estamos a fazer hoje é absolutamente genial, para começar de um ponto de vista musical”

Paris e Pyongyang não têm relações diplomáticas formais, mas a França abriu um escritório na Coreia do Norte em 2011, para promover o intercâmbio cultural.