Última hora

Última hora

A violência da revolução síria chega a Damasco

Em leitura:

A violência da revolução síria chega a Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

São as primeiras batalhas significativas desde que as forças do presidente Bashar al- Assad retomaram o controle dos subúrbios da capital, há algumas semanas.

Esta madrugada violentos combates foram registados entre miliares e soldados desertores de Mazzé, um importante bairro residencial de Damasco onde se enontra a sede dos serviços Sretos sírios. Dezoito soldados do exército regular ficaram feridos.

As forças leais ao regime bombardearam também a cidade de Rastan, ao norte de Homs, matando uma pessoa.

Sexta feira começaram os confrontos horas antes de dezenas de milhares de pessoas realizarem protestos em muitas cidades sírias após as orações.

As manifestações espalharam-se a partir da cidade de Aleppo, no norte, para as regiões centrais de Hama e Homs, e para a província de Deraa, no sul.

As forças de segurança abriram fogo contra vários manifestantes, matando uma pessoa na cidade de Hassaka, nordeste do país, e ferindo várias pessoas em Aleppo.

Damasco diz que vai manter a repressão, ao mesmo tempo que vai cooperar com as Nações Unidas.