Última hora

Última hora

Cuba detém "Damas de Branco" a poucos dias da visita do Papa

Em leitura:

Cuba detém "Damas de Branco" a poucos dias da visita do Papa

Tamanho do texto Aa Aa

Continuam detidas as mais de 70 mulheres do movimento “Damas de Branco”, surpreendidas pelas autoridades cubanas este fim de semana.

Berta Soler, a líder do grupo, também não escapou à ação da polícia, a poucos dias da visita do Papa Bento XVI a Cuba.

As detenções ocorreram sábado e domingo em Havana e em outras províncias do país. O paradeiro das mulheres continua desconhecido.

“A previsão é que devem libertá-las brevemente. Regra geral é assim, porque estamos a falar de detenções de curta duração, mas arbitrárias. Depois são mulheres que não estão a fazer nada violento”, explica Elizardo Sanchez, porta-voz da Comissão Cubana dos Direitos Humanos e Reconciliação Nacional.

As “Damas de Branco” foram transportadas de autocarro, depois de desviarem a rota da marcha a que estavam autorizadas, num bairro de Havana.

Os grupos de ativistas tornaram-se mais expressivos a poucos dias da visita de Bento XVI ao país.