Última hora

Última hora

França: Reação da comunidade judaica à tragédia de Toulouse

Em leitura:

França: Reação da comunidade judaica à tragédia de Toulouse

Tamanho do texto Aa Aa

O Ministério do Interior francês anunciou que todos os locais religiosos em França, designadamente as escolas judaicas, vão ser alvo de vigilância reforçada na sequência do tiroteio de Toulouse.

Contudo a dor e a revolta permanecem em toda a comunidade atingida pela tragédia.

“Sinto-me enojada. É uma escola pequena, tranquila. Não fazemos mal a ninguém, nem dizemos nada, e no fim isto acontece numa escola judaica. Com tudo o que se passa atualmente devia haver policiamento nas escolas religiosas. Penso que seria a mínima das coisas. Antes havia, mas deixaram de o fazer”, disse uma mãe.

“Estamos em verdadeiro estado de choque. Nunca pensámos que isto poderia acontecer num liceu judaico. Ainda ontem passava por esta barreira e senti-me tranquilo porque há uma câmara de vigilância, mas afinal verificamos que vamos ter de reforçar a vigilância”, constatou um professor.

O grande rabino de França, Gilles Bernheim, sentiu-se horrorizado quando soube do tiroteio na escola de Toulouse.

Um representante da comunidade judaica em França, falou da reação do país.

“A mobilização nacional face à morte de crianças vítimas de um assassino parece-me uma reação salutar, que seria a mesma se qualquer outra escola fosse atingida, ou outras crianças fossem assassinadas. Para mim é uma reação republicana normal”, disse Gil Taïeb.