Última hora

Última hora

Netanyahu condena "assassinato odioso de judeus" em Toulouse

Em leitura:

Netanyahu condena "assassinato odioso de judeus" em Toulouse

Tamanho do texto Aa Aa

De todo o mundo, chegam reações ao ataque mortífero às portas da escola judaica de Toulouse.

A classe política israelita mostrou-se indignada. O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, condenou o “assassinato odioso de judeus”: “Não podemos descartar a hipótese de uma forte motivação anti-semita nestes ataques. Estou certo de que o presidente Nicolas Sarkozy e o Governo francês farão o melhor para encontrar o assassino. E Israel também fará os possíveis para ajudar nesta tarefa.”

Do Vaticano, mas também da Casa Branca, da Comissão Europeia e das Nações Unidas chegaram palavras de repúdio.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon diz-se “entristecido com a morte de quatro pessoas” e apresentou as condolências aos familiares das vítimas e à comunidade judaica.

Em Nova Iorque, as sinagogas são vigiadas pelo olhar atento da polícia, à semelhança do que acontece em alguns países europeus, onde se reforçou a segurança ao redor de instituições judaicas.