Última hora

Última hora

Itália: Reforma laboral enfrenta oposição do principal sindicato do país

Em leitura:

Itália: Reforma laboral enfrenta oposição do principal sindicato do país

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, faz um balanço positivo da ronda de negociações iniciada esta terça-feira com os parceiros sociais, a fim de introduzir reformas no mercado de trabalho.

Apesar dos apoios alcançados no encontro de três horas, Mario Monti tem ainda de convencer o principal sindicato italiano. O CGIL foi o único a manifestar-se contra as propostas apresentadas para alterar o artigo 18 do Código do Trabalho, facilitando o processo de despedimento.

O objetivo das reformas propostas por Mario Monti é tornar a economia nacional mais competitiva, num país onde o desemprego juvenil ascende a 31%.

A criação de um subsídio de desemprego é outra questão em cima da mesa.

À falta de consenso, a ministra do Emprego e da Segurança Social, Elsa Fornero, tem agora de afinar alguns detalhes do texto ao longo dos próximos dias, para que o documento possa depois ser apresentado ao Parlamento.

Esta quinta-feira o Governo volta a sentar-se à mesa das negociações com os parceiros sociais.