Última hora

Última hora

Financiando a educação

Em leitura:

Financiando a educação

Tamanho do texto Aa Aa

Todos queremos uma boa educação, mas nem todos a podemos pagar facilmente. Os governos estão constantemente à procura de políticas com uma boa relação custo-beneficio, enquanto o sector privado e a industria oferecem as suas soluções de financiamento. Esta semana destacamos algumas iniciativas na Alemanha, Suécia e Estados Unidos.

Fundos de investimento nos jovens, uma aposta alemã

Na Alemanha os investidores são encorajados a terem fé nos jovens. Os fundos ajudam os empreendedores com os custos da educação, enquanto desenvolvem as suas ideias de negócio. Mas não é um simples gesto de boa vontade: os investidores esperam ter algum lucro.

Mais informação em:

www.career-concept.de

Público ou privado, a liberdade de escolha na Suécia

O acesso gratuito à educação é um ideal acarinhado em muitos países. Na Suécia, as autoridades introduziram o sistema de vales, administrado por conselheiros locais, para engrandecer este nobre conceito. Tem tudo a ver com igualdade de escolha e de oportunidades para todos.

O sistema de vales funciona de forma a que o estudante e os pais possam escolher a escola que pretendem, e terão uma quantia em dinheiro que colocam nessa escola. Assim podem decidir livremente se querem ir para uma escola pública ou privada.

Mais informação em:

www.kunskapsskolan.se
www.sweden.se/
www.skolverket.se/
StudyingInSweden.com

Financiar os estudos com trabalho numa escola jesuíta norte-americana

Sobreviver sem o apoio do Estado é, muitas vezes, um desafio para as escolas de inspiração religiosa, particularmente as que estão em zonas pobres.

Confrontado com a possibilidade de encerramento de escolas católicas, um padre jesuita surgiu com a solução, em Chicago: os estudantes financiam a educação com um dia de trabalho por semana. Um esquema em crescendo.

Mais informação em:

www.cristorey.net/