Última hora

Última hora

Segurança nuclear: mundo de olhos postos em Seul

Em leitura:

Segurança nuclear: mundo de olhos postos em Seul

Tamanho do texto Aa Aa

Mais 50 líderes mundiais estão na Coreia do Sul para participar na cimeira sobre segurança nuclear. O encontro ocorre na contagem decrescente para lançamento de um míssil pela Coreia do Norte.

Uma ação prevista para abril que Pyongyang diz servir como teste para colocar um satélite em órbita, mas que não convence Seul nem Washington.

Durante a cimeira, o presidente norte-americano vai tentar convencer a China e a Rússia a pressionarem a Coreia do Norte para que não realize o teste.

Barack Obama vai, ainda, alertar para a necessidade dos países reduzirem os arsenais nucleares. Já que esta é, segundo o presidente norte-americano, a única forma de garantir a segurança dos Estados Unidos e dos países aliados.

À margem da cimeira, Obama vai procura dar seguimento ao Tratado de Redução de Armas Estratégicas assinado com o ex-presidente russo, Dmitri Medvedev.

A segurança em Seul foi reforçada para acolher a cimeira que visa combater a ameaça do terrorismo nuclear. O segundo encontro do género, dois anos depois de Washington.

Na Coreia do Sul, centenas de pessoas saíram à rua para dizer não ao nuclear. Um protesto que promete atrair, durante dois dias, ativistas de todo o mundo.