Última hora

Última hora

Semana crucial para o governo espanhol conter receios europeus

Em leitura:

Semana crucial para o governo espanhol conter receios europeus

Tamanho do texto Aa Aa

As contas públicas espanholas reanimam o receio de um contágio na Europa e, após as eleições na Andaluzia, o governo de Mariano Rajoy entra numa semana crucial para tranquilizar os mercados e os parceiros europeus. Madrid tem de explicar como vai cortar mais 40 mil milhões de euros do défice.

Espanha fixou para este ano um défice de 5,8% do PIB, mas Bruxelas não aceitou, obrigando a realizar cortes suplementares para o baixar para 5,3 por cento. Um cenário complicado pela situação económica. Este ano, a economia deverá contrair 1,7% e o desemprego atingir os 24 por cento.

A situação espanhola ameaça contagiar toda a Europa. Mario Monti, primeiro-ministro italiano, foi claro: “A Espanha realizou uma reforma laboral muito incisiva mas não prestou a mesma atenção ao défice. Nos últimos dias está a causar grande preocupação a toda a Europa, visto que as taxas de juro estão a subir”.

À pressão europeia e dos mercados vai juntar-se também a das ruas.

Os sindicatos convocaram para quinta-feira a primeira greve geral da era Rajoy, contra a austeridade e a reforma laboral. Logo no dia seguinte o governo tem de apresentar a proposta de orçamento de Estado com as medidas adicionais de austeridade.