Última hora

Última hora

DSK acusado de proxenetismo por participação em festas privadas

Em leitura:

DSK acusado de proxenetismo por participação em festas privadas

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-diretor do FMI foi acusado esta noite de “cumplicidade agravada em rede organizada de proxenetismo”, na investigação a uma alegada rede de prostituição em Lille, no norte de França.

Dominique Strauss Kahn, que tinha sido já ouvido pelos juizes, foi colocado em liberdade sob controlo judicial mediante o pagamento de uma caução de 100 mil euros.

Os advogados de defesa afirmaram que vão apresentar recurso da decisão.

DSK declarou com firmeza que não é culpado de nenhum destes fatos e em particular que não tinha a mínima consciência de que algumas das jovens que encontrou pudessem ser prostitutas. E mesmo que estivesse ao corrente, que é o que está em causa, é preciso lembrar que o fato de ter uma relação com uma prostituta não constitui uma infração à luz da lei francesa”, afirma um dos três advogados de DSK, Richard Malka.

A audição de Strauss Kahn, programada para quarta-feira tinha sido avançada para esta segunda-feira.

Na origem das acusações está a participação de DSK em festas privadas realizadas em vários hotéis em França e nos Estados Unidos e organizadas por um grupo de empresários, também eles investigados pela polícia.