Última hora

Última hora

Síria: Annan deixa Moscovo otimista

Em leitura:

Síria: Annan deixa Moscovo otimista

Tamanho do texto Aa Aa

Kofi Annan deixou Moscovo otimista. O emissário da ONU e da Liga Árabe para a Síria tenta recolher o apoio da Rússia e da China ao seu plano de paz. O antigo secretário-geral das Nações Unidas chega esta terça-feira a Pequim. Entretanto, o governo sírio respondeu oficialmente ao plano proposto por Annan.

Antes de sair de Moscovo, o emissário da ONU e da Liga Árabe declarou que nas discussões que mantém com as autoridades sírias “não está excluída uma força de observadores das Nações Unidas, para assegurar que as partes respeitam os compromissos que vierem a assumir.”

Em Istambul reúnem-se esta terça-feira as diferentes tendências da oposição, que não acreditam na palavra do presidente sírio, com explica Ammar Qurabi: “Nós não acreditamos no regime de Assad. Nós já estamos habituados às promessas há muitos anos, passou-se o mesmo com o pai durante 50 anos, nunca nada foi aplicado no terreno e eu tenho a certeza que agora vai acontecer o mesmo. Contudo, o plano de Annan ainda não é claro.”

Enquanto prosseguem as discussões políticas fora da Síria, no terreno o exército de Bashar al-Assad não dá tréguas aos opositores. A cidade de Homs continua a ser bombardeada sem descanso e a ofensiva estende-se a várias cidades. De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos do Humanos, com sede em Londres, os combates de segunda-feira fizeram 32 mortos, 19 dos quais civis.