Última hora

Última hora

Espanha obrigada a impor mais austeridade

Em leitura:

Espanha obrigada a impor mais austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

Uma greve geral e protestos violentos: a Espanha vive um momento delicado e a situação financeira é difícil. O primeiro-ministro Mariano Rajoy vai ter de assumir mais uma vez o título de “senhor austeridade” e apresentar nas próximas horas um novo orçamento com cortes que poderão ascender a 30 mil milhões de euros.

Madrid foi obrigada por Bruxelas a aceitar uma meta orçamental de 5,3% do PIB este ano. Mas a conjuntura é desfavorável. Espanha prevê uma contração da economia de 1,7 por cento, numa altura em que o endividamento privado ascende a 217% do PIB e que metade dos jovens espanhóis está no desemprego.

Os europeus e os mercados não escondem a sua preocupação face a Espanha.

Madrid já paga mais do que Roma para se financiar. A dívida pública do país é uma das mais baixas da Europa, mas após a derrapagem orçamental do ano passado, os investidores são prudentes.

A explosão da bolha imobiliária fez cair as receitas das regiões, que viram o endividamento mais do que duplicar nos últimos três anos. Os bancos cortaram no crédito às famílias, cada vez mais afetadas pela recessão e pelo desemprego. No final, a fatura é pesada para as contas do Estado.