Última hora

Última hora

Papa pede liberdade e critica embargo americano no adeus a Cuba

Em leitura:

Papa pede liberdade e critica embargo americano no adeus a Cuba

Tamanho do texto Aa Aa

Foi na hora do adeus a Cuba que Bento XVI apelou abertamente ao exercício das liberdades fundamentais na ilha comunista. Mas o Papa também satisfez o regime dos irmãos Castro ao criticar o embargo norte-americano que dura há meio século.

O Sumo Pontífice terminou desta forma a visita de três dias com um pequeno discurso no aeroporto: “É possível cimentar uma sociedade de horizontes amplos, renovada e reconciliada. Que ninguém se sinta impedido de participar nesta tarefa apaixonante devido aos limites das suas liberdades individuais nem se desculpe por isto devido à falta de estímulo ou à falta de recursos materiais, uma situação que piora quando medidas económicas restritivas, impostas do exterior, agravam injustamente o fardo do seu povo.”

Antes de partir para o aeroporto, Bento XVI reuniu-se com Fidel Castro na Nunciatura do Vaticano em Havana. O encontro durou meia hora numa atmosfera bastante cordial. Os dois octogenários evocaram a liturgia católica, a ciência, a atualidade internacional e brincaram com as suas idades.