Última hora

Última hora

Espanha: Protestos contra a austeridade degeneram em violência

Em leitura:

Espanha: Protestos contra a austeridade degeneram em violência

Tamanho do texto Aa Aa

Uma maré humana, agitando bandeiras e cartazes varreu toda a Espanha, durante uma greve geral contra a reforma da lei laboral e a política de austeridade do governo.
 
Em Barcelona, a polícia disparou balas de borracha durante confrontos com grupos de manifestantes particularmente violentos.
 
Na véspera do anúncio do Orçamento de Estado para 2012, marcado por uma austeridade sem precedentes, cerca de 100 mil pessoas desfilaram pelas ruas de Madrid, segundo fontes sindicais.
 
O desemprego galopante, a recessão e os cortes sociais fazem crescer a exasperação social.
 
“Temos de ir para fora porquer aqui em Espanha há muito poucas oportunidades”, desabafou uma jovem. 
 
 
“Trabalhei durante vinte anos para uma empresa e estou desempregada há dois anos e meio. Agora é impossível regressar ao mercado de trabalho”, disse uma manifestante.
 
“Estou aqui especialmente pelo futuro dela, porque não sabemos o que o futuro nos vai trazer”, sublinhou um pai jovem.
 
Para o chefe do governo, Mariano Rajoy, a greve ocorreu no pior momento, ou seja, quando o país está sob o olhar dos parceiros europeus, inquietos com o estado das finanças públicas de Espanha.
 
Segundo o Ministério do Interior, em todo o país foram detidas 176 pessoas e feridos 58 polícias e 46 manifestantes ou grevistas.