Última hora

Última hora

Israel revela planos de expansão de colonatos antes de protestos do "dia da terra"

Em leitura:

Israel revela planos de expansão de colonatos antes de protestos do "dia da terra"

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades israelitas elevaram o nível de segurança no território, em previsão dos protestos pró-palestinianos que assinalam o chamado “dia da terra”.

Desde esta manhã, que o exército encerrou dois postos de controlo em Jerusalém e junto à fronteira libanesa, proibindo a entrada na esplanada das mesquitas aos fiéis com menos de 40 anos.

Ao longo do dia são esperadas várias manifestações na Cisjordânia contra a expansão das colónias israelitas.

A jornada de protestos inicia-se com uma cerimónia na cidade de Sakhinin, onde seis pessoas morreram em 1976, durante a repressão das primeiras manifestações do “dia da terra”, contra a confiscação de terrenos no norte da Galileia.

Os protestos ocorrem no mesmo dia em que o ministério da Defesa israelita revelou planos para expandir os colonatos sobre cerca de 10% do território palestiniano da cisjordânia.

A documentação, exigida por um grupo de ativistas israelitas, mostra que o exército pretenderia anexar a estrada que circunda a chamada “barreira de separação” entre Israel e a Cisjordânia, assim como as áreas vizinhas de dezenas de colonatos.