Última hora

Última hora

Mali: Líderes africanos lançam ultimato de 72 horas à junta militar

Em leitura:

Mali: Líderes africanos lançam ultimato de 72 horas à junta militar

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão aumenta entre apoiantes e detratores do golpe militar no Mali.

A capital, Bamako, foi palco ontem de violentos confrontos entre os dois campos, depois do novo poder militar ter dispersado uma manifestação da oposição.

A junta organizou ontem um bloqueio ao aeroporto da capital para impedir a chegada de uma delegação de líderes da Comunidade Económica dos Estados da África ocidental (CEDEAO).

Impedidos de reunir-se com a junta, os responsáveis lançaram um ultimato aos militares para que ponham fim ao golpe de estado até segunda-feira, ameaçando o país com sanções políticas, diplomáticas e económicas como, “a retirada dos embaixadores no país ou a interdição de viagens no espaço comunitário”.

A instabilidade no país coincide com a progressão dos rebeldes tuaregues do MNLA, a norte.

Segundo algumas fontes, os combatentes do MNLA (Movimento Nacional para a Libertação de Azawad), apoiados por um grupo armado islamita, estarão às portas das cidades de Kidal e
Tombuctu.

A delegação de líderes dos países da África ocidental deverá tentar reunir-se hoje novamente com os responsáveis da Junta, cujo golpe foi já condenado por Estados Unidos, União Europeia e União Africana.