Última hora

Última hora

Titanic Belfast: Futuro ex-líbris da Irlanda do Norte

Em leitura:

Titanic Belfast: Futuro ex-líbris da Irlanda do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

Os irlandeses têm, desde este fim de semana, um museu consagrado ao Titanic, inaugurado, em Belfast, com pompa e circunstância.

O Titanic Belfast servirá para contar a história do mítico paquete e do contexto histórico. Mas o poder político espera que seja, igualmente, um símbolo para o futuro. “Estamos a escrever uma nova história. Uma história que fala de paz, de avanços e de um futuro melhor para o nosso povo”, afirma Martin McGuiness, vice-primeiro-ministro da Irlanda do Norte.

Com os seus seis andares e nove galerias, o edifício, inspirado pelo mítico paquete, está coberto por três mil painéis de alumínio.

“Acredito que será um verdadeiro ícone, vai tornar-se no ex-líbris da cidade”, diz um visitante. “A melhor parte de descobrir a História é tomar parte nela. E isto é uma parte da História de Belfast e uma ponte entre o passado e o futuro”, afirma outro.

Os responsáveis esperam que o museu, que custou 115 milhões de euros, atraia mais de 400 mil visitantes só este ano, um quarto dos quais, estrangeiros.

Após anos de conflito e de divisão, a Irlanda do Norte abraça a paz. O Titanic Belfast ergue-se como um símbolo desta novel unidade no local onde o navio original foi construído, há um século. Um edifício que é não só um hino à criatividade como também à reconciliação.