Última hora

Última hora

Espanha: um orçamento à medida da crise

Em leitura:

Espanha: um orçamento à medida da crise

Tamanho do texto Aa Aa

A apresentação em flash code é inovadora, mas o orçamento preparado pelo governo não tem nada de novo para os espanhóis: é austeridade, austeridade e mais austeridade.

O documento revelado hoje tem o objetivo muito claro de reduzir o defice de 8,5 para 5,3% em 2012, por exigência de Bruxelas.

O ministro do Orçamento, Cristobal Montoro, disse aos jornalistas que se trata de “um orçamento extraordinário em termos da redução da despesa pública e do aumento da receita, em consonância com a situação que a Espanha está a atravessar”.

A receita vai ser conseguida pelo aumento significativo dos impostos e cortes nos benefícios sociais dos assalariados; a redução da despesa vai centrar-se na máquina administrativa e principalmente no funcionamento dos ministérios.

Mas tudo isto são más notícias para os espanhóis que têm dificuldade em perceber as prioridades do governo e já o fizeram saber numa greve geral no dia 29 de março.

“Os números são aquilo que são e, obviamente que as coisas não estão a ser feitas como deviam, porque o dinheiro está a ser utilizado em coisas que não são necessárias e não há dinheiro para o investimento que é preciso”, defende esta jovem.

Os jovens sabem melhor do que ninguém o significado do conceito de crise. Mais de 40% não tem emprego, num país onde a taxa de desemprego ultrapassa já os 23% com tendência de subida constante.