Última hora

Última hora

O assassino de Oakland procurava uma administradora da Universidade

Em leitura:

O assassino de Oakland procurava uma administradora da Universidade

Tamanho do texto Aa Aa

Foi um gesto tresloucado de vingança que levou à execução de sete pessoas na Universidade de Oikos, em Oakland, na Califórnia.

O suspeito, One Goh, um americano de origem coreana, de 43 anos, tinha sido aluno na universidade e queixava-se de ter sido desrespeitado e ostracizado pelo pessoal e pelos colegas.

“Sabemos que ele veio aqui com o objetivo de encontrar uma administradora. Sabemos que estava zangado com a administração da escola e com alguns estudantes por causa da maneira como foi tratado há dois meses”, explica o chefe da Polícia de Oakland, Howard Jordan.

One Goh tinha sido expulso por problemas de comportamento. Na segunda-feira entrou na universidade, armado, tomou uma funcionária como refém e procurou a administradora.

Como não encontrou a pessoa que procurava matou a tiro a funcionária e entrou numa sala de aula onde estavam seis pessoas, um homem e cinco mulheres. Apontou-lhes a arma, alinhou-as contra a parede e, simplesmente, executou-as.

Antes de deixar a escola, disparou ainda em algumas salas de aulas tendo deixado vários feridos. Depois, telefonou aos pais e entregou-se à polícia.