Última hora

Última hora

Polícia francesa no encalço de alegados radicais islâmicos

Em leitura:

Polícia francesa no encalço de alegados radicais islâmicos

Tamanho do texto Aa Aa

A poucas semanas da primeira volta das eleições presidenciais, a polícia francesa deteve três alegados radicais islâmicos na cidade de Roubaix, próximo da fronteira com a Bélgica.

A mega operação, desenvolvida desde a madrugada desta quarta-feira, culminou com a detenção de pelo menos outros sete indivíduos em vários bairros de Marselha, Carpentras, Valence, Pau e Lot-et-Garonne, no sul do país.

Ontem, Nicolas Sarkozy, que se recandidata às presidenciais, tinha anunciado novas operações para as próximas semanas.

A iniciativa acontece menos de sete depois da interpelação a vários elementos do grupo salafista Forsane Alizza, “Cavaleiros do Orgulho”, na sexta-feira passada. Treze pessoas enfrentam acusações de terrorismo.

A segurança interna parece ter saltado para a agenda política. O chefe de Estado francês prometeu “tolerância zero” e a expulsão de todos os estrangeiros que usem discursos de ódio.

Os receios do islamismo radical em França ganharam força em França depois dos atentados perpetrados pelo franco argelino Mohamed Merah, na região de Toulouse, onde morreram sete pessoas.