Última hora

Última hora

Sarajevo relembra primeiros civis mortos na Guerra da Bósnia.

Em leitura:

Sarajevo relembra primeiros civis mortos na Guerra da Bósnia.

Tamanho do texto Aa Aa

Os habitantes de Sarajevo relembram, esta quinta-feira, o início da guerra da Bósnia.
 
Há precisamente 20 anos, centenas de pessoas manifestavam-se a favor de uma solução pacífica para a independência da Bósnia da Jugoslávia, quando dois dos manifestantes foram assassinados por atiradores furtivos.
 
Foram os primeiros dois civis mortos numa guerra que fez mais de 200 mil vítimas mortais e 1,8 milhões de deslocados.
 
As autoridades erigiram um memorial na ponte junto ao parlamento, onde foram abatidas as duas primeiras vítimas.
 
Azra Jukic, vive em Sarajevo e assistiu ao ataque de 1992. “Nós não temos o país unificado que tanto desejávamos. Não vivemos lado a lado e temos boas relações. Parece-me que os que morreram, morreram por nada.”
 
Um sentimento partilhado pela maioria dos que vêm prestar homenagem às vítimas mortais junto ao memorial da Ponte Vrbanja.
 
Só na atual capital bósnia, Sarajevo, foram mortos 11500 civis durante o conflito entre abril de 1992 e março de 1996. Destes 11500 civis, 1600 eram crianças.
 
Os veteranos de guerra das três principais etnias da Bósnia protestaram, esta quinta-feira, em frente ao parlamento onde morreram os dois primeiros civis do conflito para exigirem que o governo lhes pague as pensões que lhes foram prometidas em 2010.