Última hora

Última hora

Comunidade internacional rejeita independência do norte do Mali

Em leitura:

Comunidade internacional rejeita independência do norte do Mali

Tamanho do texto Aa Aa

A declaração de independência dos tuaregues do Mali foi rejeitada pela comunidade internacional. A região de Azawad é uma zona desértica pouco maior do que o território da França. Apesar da declaração de independência, o MNLA não controla totalmente o norte do Mali. Os rebeldes independentistas dominam a cidade de Gao enquanto a milícia islâmica Ansar Dine está na posse de Tomboctu. Além destas forças há também que contar com a presença de combatentes da Al-Qaida para o Magrebe Islâmico.

Em França, antiga potência colonial, o porta-voz do ministério dos negócios estrangeiros, Bernard Valero, declarou nula a declaração de independência dos rebeldes tuaregues.

A declaração de independência motivou também uma manifestação de repúdio em Bamaco, a capital do Mali. Duas centenas de pessoas naturais do norte do país reclamaram uma ação decisiva contra a insegurança que reina na região de Azawad.

Os insurgentes do norte do Mali aproveitaram a confusão instalada no país com o golpe de Estado de 22 de março. A Junta Militar depôs o presidente Touré devido à sua incapacidade para travar a rebelião tuaregue.