Última hora

Última hora

Ban Ki-moon critica nova jornada de repressão na Síria

Em leitura:

Ban Ki-moon critica nova jornada de repressão na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do acordo de cessar-fogo, que entra em vigor no dia 10, a violência não para na Síria, o que levou, esta sexta-feira, o secretário-geral da ONU a condenar uma nova jornada de repressão do regime de Bashar al-Assad.

Ban Ki-moon criticou a nova escalada de violência que matou pelo menos 42 pessoas ontem, na Síria, afirmando que o facto do cessar-fogo ainda não ter entrado em vigor, “não é desculpa para continuar com os massacres”, advertiu em comunicado.

A maioria das mortes aconteceu em Homs, bastião da oposição a al-Assad.

Diversos ataques com artilharia pesada tiveram também lugar em pequenas povoações próximas da fronteira com a Turquia para onde se continuam a dirigir muitos refugiados.

Segundo responsáveis turcos, a Síria está a colocar minas ao longo da raia, em especial na área de Idlib, o que está a impedir que mais gente fuja do país.

A ONU indica que desde o início da contestação a al-Assad, as forças leais ao regime já mataram mais de 9000 pessoas.