Última hora

Última hora

Fim da rebelião no Mali

Em leitura:

Fim da rebelião no Mali

Tamanho do texto Aa Aa

Junta militar do Mali anunciou o fim da rebelião e a transição para um governo civil.

A Junta militar chegou a acordo com a Comunidade Económica da África Ocidental, depois de os rebeldes terem proclamado a independência do Estado de Azawad.

Diouncounda Traore assume a presidência interina mas as eleições vão demorar mais do que o previsto.

O Capitão Amadou Haya Sanogo afirmou em conferência de imprensa:

“É impossível organizar eleições em 40 dias, como manda a Constituição, porque é indispensável organizar uma transição política com o objetivo de possibilitar eleições livres, democráticas e transparentes em todas as zonas do país.”

O acordo agora conseguido prevê o levantamento das sanções económicas e a garantia de amnistia para os responsáveis pelo golpe de estado.

Segundo as Nações Unidas e a Amnistia Internacional o Mali vive uma grave crise humanitária acelerada pela seca que o país vive. Mais de 13 milhões de pessoas estão a receber ajuda alimentar.