Última hora

Em leitura:

ONU pressiona Junta Militar do Mali


Mali

ONU pressiona Junta Militar do Mali

Face à declaração de independência de Azawad pelos rebeldes tuaregues os habitantes de Bamako manifestaram-se este sábado. Por seu lado, o secretário-geral das Nações Unidas tenta pressionar a Junta militar.

Ban Ki-moon apelou a que se acionem, rapidamente, as disposições do acordo-quadro que prevê a transferência de poderes e a restauração da ordem constitucional.

Uma tomada de posição que acontece depois do líder da Junta militar ter afirmado ser impossível agendar eleições presidenciais nos 40 dias previstos pela Constituição.

A Junta militar aceitou uma transição civil para o país. Diouncounda Traore vai assumir, interinamente, a presidência e chegou este sábado a Bamako.

A comunidade internacional rejeita a declaração de independência da metade norte do Mali, feita pelos rebeldes tuaregues, zona controlada por grupos armados com interesses diferentes.

Muitos dos rebeldes regressaram ao país depois de lutarem na Líbia ao lado das forças leais a Muhamar Kadhafi.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Mineiros presos em mina no Peru resgate pode estar perto