Última hora

Última hora

Acordo de transição política no Mali: Amadou Touré demite-se

Em leitura:

Acordo de transição política no Mali: Amadou Touré demite-se

Tamanho do texto Aa Aa

Deposto pelo golpe militar de 22 de março, o presidente do Mali apresentou oficialmente a demissão, este domingo, abrindo caminho para o processo de transição acordado entre a junta militar e a Comunidade Económica dos Países da África Ocidental.

Após o encontro com o mediador do Burkina Faso, Amadou Toumani Touré, afirmou:

“Penso que a decisão tomada pela CEDEAO e a comunidade internacional é a melhor. É necessário que o Mali continue a respeitar a constituição de 1992, por isso acho que é normal demitir-me e faço-o sem qualquer pressão”.

No âmbito do acordo, os militares comprometem-se a transferir de novo o poder aos civis. Em contrapartida, o chefe da junta militar, Amadou Sanogo e os que o acompanharam no golpe serão amnistiados. O presidente da assembleia nacional, Dioncounda Traouré, deverá assumir a transição e conduzir o país a eleições legislativas e presidenciais.

O golpe de estado foi precipitado pela ofensiva rebelde lançada em Janeiro no norte do Mali. A região foi tomada há uma semana por independentistas tuaregues, islamitas armados e diversos grupos criminosos. A situação é explosiva. Milhares de pessoas estão a abandonar o norte do Mali.