Última hora

Última hora

Tensão militar põe em causa acordo de cessar-fogo,a Síria

Em leitura:

Tensão militar põe em causa acordo de cessar-fogo,a Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Mantém-se a tensão militar, na fronteira entre a Síria e a Turquia, com o registo de trocas de fogo de que resultaram dois mortos sírios e um número indeterminado de feridos.

Uma troca de tiros que ocorreu na manhã desta segunda-feira.

Tudo isto põe em causa a entrada em vigor do acordo de cessar-fogo, prevista para terça-feira.

Segundo as autoridades turcas, foram recolhidos 17 feridos, todos de nacionalidade síria. Dois deles acabaram por morrer.

A mesma fonte admite que, do outro lado da fronteira, também haja feridos.

O cessar-fogo tinha sido acordado, no início do mês, depois de um econtro entre o enviado das Nações Unidas, Kofi Annam, e o presidente Bashar al-Assad.

Mas o regime recusa a retirada das tropas das cidades, sem garantias do fim da atividade dos grupos rebeldes.

Pelo seu lado, os rebeldes recusam dar garantias a Damasco. Dizem que o seu compromisso é com a comunidade internacional.

Assad quer ainda uma certeza: os governos do Qatar, Arábia Saudita e Turquia devem parar o apoio logístico e financeiro que têm dado aos rebeldes.

A tensão diplomática também está a sofrer uma escalada no plano bilateral, depois de fogo sírio ter abatido dois sírios e um intérprete turco, num campo de refugiados, situado em território da Turquia.

O conflito desta manhã começou com um ataque do exército sírio, aos rebeldes, na aldeia de Sucu. Mas há também notícia de combates nas cidades de Idlib, Homes, onde morreram 51 pessoas, e nos arredores de Damasco.

As próximas horas podem ser decisivas.