Última hora

Última hora

Vinte e duas pessoas em greve de fome, contra as eleições municipais na Rússia

Em leitura:

Vinte e duas pessoas em greve de fome, contra as eleições municipais na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e dois ativistas prosseguem uma greve de fome, na cidade russa de Astrakhan, em protesto contra a eleição do presidente da Câmara.

Alguns estão em greve, há já três semanas.

A greve foi iniciada pelo candidato derrotado, nas eleições. Oleg Sheine exige um novo escrutínio, alegando que o primeiro está cheio de irregularidades. E recebeu a solidariedade, do lider local do seu partido:

“Temos aqui seis pessoas que começaram a greve de fome, em solidariedade consigo. Foi uma decisão deles. Penso que não fará muito sentido falar com o presidente”.

Oleg Sheine diz que não desistir.

Sergei Mironov, o presidente eleito pelo partido Rússia Justa insiste que as eleições foram justas e regulares. E que agora, o problema só pode ser resolvidos pelas autoridade russas, ao mais alto nível:

“Oleg Sheine e os seus camaradas estão a exercer enorme pressão. Mas nós compreendemos que isto não poderá durar para sempre. Nós estamos à espera da reação das autoridades russas, ao mais alto nível”.

O problema arrasta-se desde 4 de Março, data do escrutínio e parece não haver solução à vista.