Última hora

Última hora

Oposição síria em Bruxelas cética sobre plano de paz

Em leitura:

Oposição síria em Bruxelas cética sobre plano de paz

Oposição síria em Bruxelas cética sobre plano de paz
Tamanho do texto Aa Aa

Membros da oposição síria ao regime do Presidente Bashir Al-Assad estão céticos sobre eficácia do plano internacional de paz elaborado por Kofi Annan. A reforçar o pessimismo estão os ataques do exército esta terça-feira, primeiro dia da retirada das tropas antes do cessar-fogo total marcado para quinta-feira.

Bassem Hatahet, membro da Irmandade Muçulmana – formação islâmica extremista -, que faz parte do Conselho Nacional Sírio (CNI), disse à euronews que se assiste “à escalada da violência e ao aumento do número de vítimas mortais, de feridos e de prisioneiros. Ou seja, o plano de paz elaborado por Kofi Annan não está a obter os resultados desejados”.

De acordo com este opositor “o que está em falta não são iniciativas políticas, mas sim decisões tomadas de forma eficaz no terreno”, concluiu.

O plano da ONU e da Liga Árabe visa travar a violência que fez mais de nove mil mortos em 12 meses. A comunidade internacional deverá analisar o resultado em mais uma reunião dos “Amigos da Síria”, ainda sem data, na capital francesa.

Georges Chachan, reepresentante em Bruxelas do CNI, também considera que o plano de Kofi Annan “não forneceu soluções que permitissem travar a violência na Síria”.

“Entre cada uma das conferências internacionais, milhares de pessoas morrem e outros milhares fogem do país. O povo sírio, bem como os membros da oposição, esperam que a próxima conferência, em Paris, seja a derradeira e que seja realmente eficaz nos esforços para acabar com a violência”, acrescentou à euronews.