Última hora

Última hora

Alerta de tsunami

Em leitura:

Alerta de tsunami

Tamanho do texto Aa Aa

Alerta de tsunami em toda a região asiática da costa do Oceano Índico, agora com uma terceira réplica do sismo.
 
Este terceiro abalo registou 8,1 graus na escala de Richter. O primeiro foi de 8,7 e o segundo de 6,5.
 
O primeiro sismo ocorreu  no mar, 380 milhas ao largo de Aceh, a norte da ilha de Sumatra na Indonésia e foi sentido também em Singapura, na Tailândia e na Índia.  
 
Não há, por enquanto notícias de vítimas. Todos os países da costa do Índico – 28 países – lançaram imediatamente alertas de tsunami.
 
O Centro de Alerta aos Tsunamis da Índia chegou a prever a possível formação de ondas de cerca de seis metros.


 
A Agência de prevenção das catástrofes da Indonésia afirmou que não há, até agora, sinais de formação de tsunami, mas foi registado um aumento do nível das ondas de cerca de 17 centímetros e o nível do mar subiu cerca de 80 centímetros.
 
Segundo a Reuters, a água do mar junto à ilha de Simeulue- a mais próxima do epicentro do sismo - 
recuou cerca de 10 metros.
 
O centro de observação de Singapura fala de uma vaga de 35 centímetros que não se sabe se atingirá a costa.
 
O presidente indonésio disse, entretanto que o risco de tsunami já passou. Mas o alerta mantém-se até porque os tsunamis se formam por vagas e  a atividade sísmica das próximas horas poderá determinar o nível de risco.
 
A Tailândia fez evacuar seis províncias da costa do mar de Adamão. As populações estão a ser informadas que devem partir para zonas mais altas.
 
O Aeroporto Internacional de Pukhet foi encerrado.
 
Na memória, está ainda bem viva a catástrofe  de 2004, o tsunami que ninguém conseguiu prever e no qual perderam a vida mais de 250 mil pessoas.
 
Não é a primeira vez depois de 2004 que as populações desta área são alertadas para o risco de tsunamis. Os sistemas de alerta têm vindo a ser aperfeiçoados e as reações das autoridades e dos serviços de prevenção são imediatas.