Última hora

Última hora

Terrorismo: PE tem novos dados sobre programa de detenções da CIA

Em leitura:

Terrorismo: PE tem novos dados sobre programa de detenções da CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Centros de detenção secretos e um sistema organizado de colaboração com o programa da CIA (agência de serviços secretos dos EUA) para capturar suspeitos de terrorismo existiram em países da União Europeia como a Polónia, Lituânia, Roménia ou Dinamarca.

Países que se somam a outros que já foram alvo de um relatório, em 2007, elaborado pelo Parlamento Europeu e que agora retomou o tema com audições a vários especialistas em direitos humanos.

“Nada foi feito em vários estados membros para realmente investigarem e chegarem ao fundo do problema. Penso que é muito importante que haja a proibição de torturar ou de ser cúmplice de tortura, mas é importante também que haja a obrigação de investigar e de responsabilizar os culpados”, disse Gerald Staberock, secretário geral da Organização Mundial Contra a Tortura.

A maioria dos inquéritos levados a cabo pelos estados-membros, incluindo por Portugal, foram arquivados e os governos resistem a fornecerem informações. A responsável pelo relatório de seguimento do processo, Hélène Flautre, sugere que Bruxelas assuma a liderança.

“A União Europeia deve constatar as falhas ou dificuldades dos estados membros e tomar as rédeas deste caso, de forma a que se possa aceder, finalmente, às informações que estão hoje disponíveis”, disse a eurodeputada francesa.

O Parlamento Europeu vai enviar uma delegação à Lituânia no final de Abril, na que é uma das últimas etapas antes de concluir o relatório. Este será votado em plenário, em Setembro, com recomendações às instituições europeias e aos estados membros.