Última hora

Última hora

Melhor acesso das mulheres à energia debatido em cimeira UE/UN

Em leitura:

Melhor acesso das mulheres à energia debatido em cimeira UE/UN

Tamanho do texto Aa Aa

Bruxelas acolheu a cimeira União Europeia/Nações Unidas sobre acesso a energia sustentável nos países mais pobres. O secretário-geral da ONU agradeceu o donativo da Comissão Europeia de mais 50 milhões de euros em assistência técnica, nos próximos dois anos, e alertou para o elo entre segurança energética e alterações do clima.

“É preciso acender as luzes e providenciar energia em todas as residências e, ao mesmo tempo, fazer descer a temperatura no termóstato global”, disse Ban ki-moon, em conferência de imprensa na Comissão Europeia.

Uma dos temas em debate na cimeira foi a promoção do papel da mulher no acesso a fontes seguras de energia. Em muitos países em vias desenvolvimento, cabe às mulheres a pesada e às vezes perigosa tarefa de encontrar meios para cozinhar e aquecer a casa.

“Esse apelo vai trazer maior sensibilidade daqueles que têm recursos para poderem assegurar que países como Moçambique – que têm políticas de energias renováveis, estratégias e planos já a serem implementados -, possam fazê-lo de uma maneira mais intensa, abragendo o maior número de pessoas”, disse à euronews Alcinda António de Abreu, ministra da Energia de Moçambique.

Um outro painel de especialistas e políticos analisou formas de obter mais investimento privado.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Isabel Marques da Silva, acrescenta que “as propostas saídas da cimeira serão apresentadas na Conferência das Nações Unidas Rio+20, no Brasil, em Junho, onde será discutido o desenvolvimento sustentável do planeta nas próximas décadas”.