Última hora

Última hora

Síria:Observadores em Damasco com combates em Homs

Em leitura:

Síria:Observadores em Damasco com combates em Homs

Tamanho do texto Aa Aa

Uma primeira equipa de seis observadores das Nações Unidas começou esta segunda-feira a trabalhar na Síria para garantir que, tanto o governo como as forças da oposição, respeitam a trégua iniciada na semana passada.

O Conselho de Segurança aprovou, no sábado, o envio de observadores não armados para o terreno e espera-se que ainda esta semana adote uma resolução para o envio de uma delegação de 250 elementos, entre os quais vários peritos dos direitos humanos.

O secretário-geral da ONU voltou a apelar esta manhã à contenção máxima e à plena cooperação das autoridades sírias e da oposição, num momento em que os bombardeamentos e os combates em algumas cidades alimentam fortes dúvidas quanto à viabilidade do plano de paz.

Esta manhã, o exército voltou a bombardear o centro de Homs, que continua nas mãos dos rebeldes.

O ceticismo é também a palavra de ordem nos campos de refugiados, que acolhem milhares de sírios, no Líbano, na Jordânia e na Turquia:

“Não vai resultar nada daqui. Já antes os enviados da Liga Árabe ali estiveram. Assad falou com eles e fê-los parar. O mesmo vai acontecer agora. Ele vai impedi-los, mentir-lhes como fez aos outros”, desabafa um refugiado na Turquia

Damasco é responsável pela segurança dos observadores no terreno, cuja primeira missão é montar um quartel general na capital, antes de avançarem para outras cidades.